Pinturas rupestres na cultura:
uma integração fundamental


Michel Justamand

14x21cm
48 páginas

R$ 22,00

ISBN
978-85-98175-13-7

Compre seu livro sem sair de casa - clique aqui

As pinturas rupestres estão presentes em quase todos os Estados do Brasil e possuem grande importância para a cultura humana, apesar de ainda não se fazerem presentes nos manuais que tratam de questões culturais. Por esse motivo, neste livro pretende-se chamar a atenção para a necessária inserção das pinturas rupestres na cultura, antes que desapareçam por obra da natureza ou dos depredadores humanos, já que estes não as reconhecem como patrimônio cultural a ser preservado. Isso acontece porque não lhes foi ensinada a importância de proteger tal patrimônio, o que poderia ter sido evitado se o tema estivesse
presente nos manuais escolares.
Uma vez que as pinturas rupestres são uma forma de expressão simbólica, neste elas serão relacionadas às indicações sobre o simbolismo de alguns pesquisadores. Em seguida, abordar-se-á o simbolismo nas pinturas, bem como as adaptações humanas aos diferentes meios ambientes espalhados pelo mundo e às cenas rupestres, que garantiriam a acumulação e a transmissão dos conhecimentos.
As pinturas rupestres são um recurso de sobrevivência humana, isso porque, desde que não sofram intervenção humana ou da natureza, permanecem intactas ao longo de gerações. Até hoje, estão inscritas nas rochas de muitos lugares do Brasil e do mundo. Estima-se que, em alguns casos, as pinturas rupestres foram criadas há mais de trinta mil anos. Em São Raimundo Nonato (PI), existem há milhares de anos.
Serão discutidas, também, as funções sociais das pinturas rupestres para os grupos que as criaram e, também, para aqueles que seriam os seus futuros conhecedores.